Transtorno de Acumulação Compulsiva é tema de palestra na Câmara

0
9

Acumular dores. Essa foi a expressão utilizada para simbolizar a realidade de pessoas que adquirem ou coletam objetos descartados como lixo, sendo incapazes de usá-los ou descartá-los, mesmo quando os itens são inúteis ou perigosos. A doença, que recebe o nome de Transtorno de Acumulação Compulsiva, foi o tema da palestra realizada na noite desta segunda-feira (5), no Plenário da Câmara Municipal, promovida pela Frente Parlamentar em Defesa dos Animais. Além do acúmulo de objetos, o transtorno inclui, ainda, o resgate de animais de rua ou que sofrem maus tratos, e a dificuldade de doá-los posteriormente.

A gerente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Prefeitura de Guarulhos, Karen Avilez de Andrade, apresentou o panorama atual da doença no município. De acordo com a bióloga e Mestre em Saúde Pública, a doença acomete mais mulheres do que homens, 85% deles têm mais de 60 anos, 65% moram sozinhos, sendo, em sua maioria, idosos e viúvos. O bairro São João é um dos locais da cidade com a maior quantidade de casos de acúmulo de animais, acompanhados pelo CCZ.

Segundo Karen, o Transtorno de Acumulação Compulsiva pode ser resultado de experiências vividas na primeira infância, fatores genéticos, traumas e processos de rompimentos afetivos. “A forma mais adequada de tratar os pacientes consiste em fazê-los tomar consciência de que o desapego aos objetos inúteis é essencial para levarem uma vida normal. Os psicólogos afirmam que, se isso não ocorrer, de nada serve limpar suas casas, já que, após a terapia, voltariam a acumular de forma descontrolada”, explicou a bióloga.

O coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais, vereador Zé Luiz (PT), sugeriu a realização de uma reunião de trabalho entre vereadores, servidores do CCZ e defensores da causa animal, com o objetivo de desenvolver Projetos de Lei envolvendo o Transtorno de Acumulação Compulsiva no município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here