O NOVO JORNAL QUE GANHOU AS RUAS NO DIA DA PÁTRIA

0
16

Guarulhos vivia um Sete de Setembro bem movimentado naquele ano.

Pra comemorar mais um aniversário de nossa independência, foi um belo desfile. Comemoração onde a criançada das escolas participava com entusiasmo.

Tínhamos duas belas bandas marciais que disputavam o privilégio de melhor se apresentar no eixo compreendido entre a rua D. Pedro II e Praça Getúlio Vargas. Eram as fanfarras do Colégio Estadual Conselheiro Crispiniano e a do Instituto de Ensino Monteiro Lobato.

Na política, a cidade sofrera uma transformação. Recém declarada “área de segurança nacional”, fazia pouco que um trauma abalara o Município. Era a notícia de que o governo militar, como era chamado na época – hoje, o termo mais propriamente usado é ditadura – decretara intervenção federal no Município.

O prefeito Alfredo Nader, do MDB, recém-eleito no pleito que teve como adversário Moriô Sakamoto, apoiado pelo grande líder da época, Valdomiro Pompêo, acabara por ter seu mandato cassado.

Para cá fora enviado um dos assessores do ministro da Justiça de então, Alfredo Buzaid, para ser empossado como interventor federal. Um advogado formado na São Francisco, Jean Pierre Herman de Moraes Barros.

Era o primeiro Sete de Setembro de Jean Pierre como interventor. Ficou claro que esse detalhe fez com que naquele ano, a movimentação do feriado fosse especial deixando de ser somente uma parada estudantil para se transformar num grande desfile militar com Exército – o Batalhão de Reconhecimento Mecanizado de Campinas – e a Aeronáutica – com os soldados e recrutas da Base Aérea de Cumbica.

Os militares se misturaram com as crianças e os adolescentes das escolas. O povo nas ruas gostou. Vivia-se um ambiente (ainda) de euforia com os “novos rumos do país”.

Um novo jornal

A Folha Metropolitana, com o nome de Guaru-News, surgiu naquele dia. Um jornal com diagramação moderna onde se destacavam fotos imensas e títulos bem espaçados. Exatamente como os diários mais audaciosos e modernos de então. Como o Jornal da Tarde, a Edição de Esportes do Estado de S. Paulo, e o Popular da Tarde, versão jovem do Diário Popular.

Eram os jornais que circulavam na capital e, apesar de chegarem aqui, não davam bola pra Guarulhos. O Guaru News falava das coisas de nossa cidade. Era a diferença.

Aquele Sete de Setembro foi um dia importante para todos nós que tínhamos trabalhado nessa primeira edição. Nascia ali o jornalismo que nos deu a independência e valorizou nossas notícias. E atravessou o tempo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.