Leia a coluna #espalhafatos desta quarta-feira, dia 25

0
200
Enxergando longe

Enxergando longe
Com o lançamento das principais candidaturas a deputado federal, o tabuleiro político de Guarulhos já mostra o que está em jogo nas próximas eleições de outubro: a cadeira do prefeito em 2020. Vai refletir muito na disputa pelo Bom Clima, o resultado apresentado nas urnas este ano.

Disputa direta
Eduardo Soltur (PSB) e Eli Correa Filho (DEM) travam a principal batalha. Há quem diga que o combate será uma espécie de prévia da revanche Guti versus Eli que se aproxima, já que como candidato do governo, Soltur leva o nome do atual prefeito na alegria e na tristeza.

Tudo ou nada
A conquista de uma cadeira para Soltur na Câmara Federal levará Guti a buscar sua reeleição de forma mais tranquila, pois terá demonstrado toda a força da máquina sob o seu comando. Em caso negativo, o atual prefeito poderá até se reeleger, mas terá de se desdobrar nos próximos dois anos para mostrar à população que sua gestão necessitou de mais tempo para apresentar as soluções que todos clamam. Os resultados obtidos nas urnas por Caio França (deputado estadual) e Márcio França (governador) também serão os fiéis da balança para Guti.

Lupa
Caso Eli Correa seja reeleito deputado federal, será interessante observar a quantidade de votos obtidos na cidade. Historicamente ele nunca foi bem votado em Guarulhos, conquistando suas vitórias basicamente com votos dos municípios vizinhos. Mas isso foi antes de sua candidatura a prefeito em 2016. Por ter chegado ao segundo turno, possui densidade eleitoral significativa. Os números dirão se ele estará no páreo para tentar impedir a reeleição de Guti ou não. Se Eli não for reeleito deputado, verá seu sonho de ser prefeito bem mais longe.

Briga pessoal
Em outro flanco, o ex-prefeito petista Sebastião Almeida (agora no PDT), vai disputar praticamente os mesmos votos com os ex-colegas de sigla Elói Pietá e Alencar Santana (PT). Ambos querem se eleger deputado federal e se credenciar automaticamente para a conquista da legenda de candidato a prefeito em 2020. Se os petistas não se elegerem, abrem oportunidade de crescimento para o candidato da sigla que for eleito como estadual. Caso o PT de Guarulhos não consiga uma cadeira na Assembleia Legislativa, aí já era! Deverá enfrentar forte crise de identidade por ausência de lideranças nas eleições municipais. Por fim, se Almeida não se eleger, pode encomendar a vara de pescar e se aposentar, pois voltará ao ostracismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here