Campanha alerta sobre prevenção e detecção precoce da hepatite

0
48
Prefeitura realiza uma série de ações até o final de julho

Em Guarulhos, julho virou o mês de combate às hepatites virais. Uma série de ações promovidas pela Prefeitura, incluindo palestras, testes rápidos em locais de grande público para a detecção da doença, caminhada temática, exibição de filme, aulas de alongamento e zumba têm servido para sensibilizar a população sobre a necessidade de prevenção e detecção precoce da doença.

O público-alvo da campanha são os profissionais que atuam em barbearias, salões de beleza e estúdios de tatuagem. A falta de cuidados às normas de biossegurança nesses locais pode ser um fator de transmissão da doença.

O dia D da campanha foi o na sexta-feira (20). Todavia, no município as atividades serão desenvolvidas até o fim do mês.

Na última segunda-feira (23) foi realizada uma palestra com mais de 20 pessoas, no auditório da Secretaria de Saúde. Os presentes foram alertados sobre prevenção e formas de contágio pelo médico veterinário Paulo Nery Figueiroa.

Também na segunda-feira, já na parte da tarde, profissionais da Unidade Básica Jurema visitaram diversos estabelecimento comerciais na região. A população recebeu orientações e métodos de combate à infecção.

Nos próximos dias, estão programadas ações da campanha em dois locais: no dia 27, no Fácil Bom Clima (Avenida Bom Clima, 49, no Paço Municipal), das 10h às 15h; e no dia 28, na Quadra da UBS São Rafael (Rua Domingos de Abreu, 216, Jardim Galvão), das 8h às 12h.

Mas, o que é a Hepatite?

As hepatites virais são doenças silenciosas que provocam inflamação do fígado e nem sempre apresentam sintomas. No Brasil, são causadas mais comumente pelos vírus A, B e C. Quando não diagnosticadas, as hepatites virais podem acarretar complicações das formas agudas e crônicas, muitas vezes levando à cirrose ou ao câncer de fígado.

A principal via de contágio do vírus da hepatite A é a fecal-oral, por contato inter-humano ou por meio de água e alimentos contaminados.

A transmissão do vírus da hepatite B (HBV) se faz por via parenteral (compartilhamento de agulhas e seringas, tatuagens, piercings, procedimentos odontológicos ou cirúrgicos, etc), e, sobretudo, pela via sexual, sendo considerada uma doença sexualmente transmissível. Dessa forma, a hepatite B pode ser transmitida por solução de continuidade (pele e mucosa), relações sexuais desprotegidas e por via parenteral.

Já o vírus da hepatite C (HCV) é transmitido principalmente por via parenteral.

Métodos de Detecção

As hepatites B e C só podem ser diagnosticadas por meio de exames de sangue específicos para essas hepatites virais.

Para a hepatite A, além do diagnóstico por exame laboratorial, pode-se confirmar o caso pela história da pessoa, investigando se esta entrou em contato com alguém que teve a doença, o que caracteriza vínculo epidemiológico.

Sintomas

As hepatites virais podem não apresentar sinais e sintomas; porém, quando estes aparecem, podem ser:

Febre

Vômitos

Fraqueza

Mal-estar

Dor abdominal

Enjoo/náuseas

Perda de apetite

Urina escura

Icterícia (olhos e pele amarelados)
Fezes esbranquiçadas

Tratamento

Não existe tratamento específico para as formas agudas das hepatites virais. Em casos mais leves, a doença desaparece sozinha. Casos crônicos necessitam de medicação e, possivelmente, de um transplante de fígado.

A melhor maneira de tratar a doença é realizando um diagnóstico precoce, juntamente com o acompanhamento de um profissional da área da saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here