Coluna Livre

0
10

O professor Modesto Carvalhosa, jurista e escritor, é um patriota. Há quem o considere liberal, conservador, um líder da direita. Não acho.

É sim um lutador. Alguém que acredita no futuro, que não perdeu a vontade de brigar por este país em todos esses anos. Longos anos.

Tem uma questão nessa história de direita e esquerda que me deixa cheio de dúvidas. Tenho notado que, quem é de esquerda no Brasil, ou “progressista” como se autoproclama o pessoal do PT e adjacências, detesta a Lava-Jato. Não gosta do ex-juiz Sergio Moro e odeia os procuradores responsáveis por colocar na cadeia quem estava roubando o país.

Eram os políticos que roubavam com os donos de empreiteiras, seus executivos, marqueteiros e tesoureiros petistas.

Só da Petrobrás saíram bilhões. E dos fundos de pensão? E o BNDES? E a castração do COAF?

Pois bem. A esquerda com seus artistas de renome, atores de novela, além é claro dos políticos que a gente conhece, com atuação frequente em combate aos responsáveis pela prisão dos bandidos engravatados, está defendendo corruptos. Ou não?

O jornalismo militante na tentativa de desmontar e desmoralizar a Lava Jato está ou não a favor da corrupção?

O professor Carvalhosa acha que sim. E acha também que, na carona, centenas de traficantes e lavadores de dinheiro estão contentes e satisfeitos com a campanha movida pelo portal de notícias Intercept e sua aliada, a Folha de S. Paulo.

Esclarecendo: Modesto Carvalhosa é PHD em Direito pela Universidade de São Paulo, onde foi professor por muitos anos, é Consultor Jurídico da Bolsa de Valores de São Paulo e presidente do Tribunal de ética dos Advogados do Brasil em São Paulo. É autor de diversos livros e tratados jurídicos.

Destaco “Da Cleptocracia para a Democracia em 2019” pela Editora Revista dos Tribunais. Vale a pena ler.

O professor é crítico incansável da atuação do Supremo Tribunal Federal especialmente do ministro Gilmar Mendes que coleciona pedidos de impeachment que poderiam ser julgados pelo Senado. “Mas são todos engavetados”, diz.

Sobre a Câmara dos Deputados, pela aprovação do pacote de “Abuso de Autoridade”, se limita a dizer que foi um lobby perfeito de políticos comprometidos com atos corruptos que têm medo da Justiça.

“Uma dupla vitória deste pessoal”, diz, citando o projeto contra a corrupção do Ministro Sergio Moro, sem chance de ser aprovado.

O professor Modesto Carvalhosa fez 87 anos. Nasceu no mês de março do ano da revolução de 32.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.